O Sabin
6 de Junho de 2018

Sabin recebe selo de compromisso com o meio ambiente

O LEED, ou “selo verde”, classifica as edificações mais sustentáveis do mundo

O desenvolvimento sustentável é uma das maiores preocupações dos líderes mundiais. Com mais de três décadas de atuação no setor de saúde, o Sabin Medicina Diagnóstica segue esta tendência. Reconhecido por instituições nacionais e internacionais pela responsabilidade socioambiental e também pela qualidade nos serviços prestados, gestão de pessoas, inovação, a empresa acaba de ganhar mais uma certificação. A nova sede do Sabin foi considerada 100% sustentável pela  Leadership in Energy and Environmental Design (tradução literal “Liderança em Energia e Design Ambiental”).



Com isso, o Sabin, um dos cinco maiores players do setor de medicina diagnóstica do Brasil, torna-se o primeiro laboratório do país e do Distrito Federal a receber o selo Green Building Gold (construção verde), por seu comprometimento com o meio ambiente.

Localizado na capital federal, próximo ao Parque Nacional de Brasília (DF), o empreendimento, com 14.000 metros quadrados de área construída foi planejado para economizar os recursos naturais. “Estamos em constante busca por excelência. Desde 2009 nossa preocupação com gestão ambiental é chancelada pela ISO 14001, norma de responsabilidade ambiental. Em nosso edifício sede tivemos o compromisso de implantar modernos sistemas de captação pluvial e de tratamento de água. Com a tecnologia, o prédio reutiliza 480 mil litros de água por mês, o equivalente a 46% do volume consumido”, explica a presidente executiva do Sabin, Lídia Abdalla.

Outro ponto forte do “edifício verde” é a eficiência energética. O prédio foi projetado para aproveitar ao máximo a iluminação e a ventilação naturais para reduzir o consumo de energia elétrica. Painéis solares para aquecimento da água e telhado verde na cobertura amenizam a absorção de calor e aumentam a umidade relativa do ar. Além disso, a utilização de elevadores, de iluminação artificial e de ar condicionado é monitorada por meio de sistema de automação para viabilizar o uso eficiente e sem desperdícios.

Segundo a CEO, todos os recursos implantados na construção, aliados ao correto uso, proporcionam economia de energia elétrica média acima de 15%, sem abrir mão do conforto dos colaboradores, clientes e visitantes, além de beneficiar o meio ambiente.

A construção sustentável envolve ainda a diminuição dos impactos de ruído e de sujeira; destinação correta de entulho; reaproveitamento de resíduos; escolha de parceiros certificados nos seus segmentos; e a compra de materiais credenciados por órgãos ambientais, visando reuso e reciclagem.

Leadership in Energy and Environmental Design

Criada em 1998, nos Estados Unidos, pelo Conselho Americano de Construção Verde, a certificação Leed é de responsabilidade do Green Building Council Institute, uma organização sem fins lucrativos, que busca promover a sustentabilidade na construção civil. No Brasil, 40 empreendimentos já receberam o certificado de construção sustentável, colocando o país em quarto no ranking dos mais engajados com sustentabilidade, atrás apenas dos EUA, China e Emirados Árabes.

Para concorrer à certificação, as organizações precisam atender a requisitos gerais e específicos, como a sua localização, a preocupação com recursos energéticos, qualidade ambiental e de materiais utilizados na construção, uso de novas tecnologias, além do envolvimento com as questões ambientais de sua região. As empresas ainda são classificadas com base no tipo de empreendimento, sendo LEED NC; LEED CS ou LEED EB_OM, para projetos com foco nos próprios edifícios; LEED CI, para prédios comerciais; LEED ND, para ações direcionados ao bairro; LEED Retail NC e CI para empresas de varejo; LEED Schools, para escolas, e LEED Healthcare, para o ramo da saúde.

Desculpe, a área que você está acessando só está disponível em português.

Baixe nosso Aplicativo

Você está em:

Enviar instruções
por e-mail:

Enviar resultados
por e-mail: