Serviço de Vacinação

Serviço de Vacinação

Vacinas para todas as idades

Estar vacinado é a melhor maneira de se prevenir contra diversas doenças causadas por microrganismos (vírus e bactérias). O serviço de vacinação do Sabin disponibiliza, com alto padrão de qualidade, mais de 20 tipos de vacinas, para todas as idades.

Entre os diferenciais deste serviço está a rede de controle de temperatura, importante para a preservação da qualidade dos imunobiológicos, que funciona com sistema de monitoramento remoto de última geração. Os refrigeradores e câmaras frias de armazenamento são monitorados 24 horas, com registro de temperatura a cada 2 minutos e, caso alguma anormalidade seja detectada, alertas automáticos serão enviados por e-mail, SMS e telefone, permitindo rápida correção. Adicionalmente, os equipamentos de armazenamento das vacinas possuem sistema de emergência (baterias internas, no-breaks e geradores) que garantem o perfeito funcionamento, mesmo em situações de falta de energia.

O Sabin é referência em imunização e foi reconhecido pelo Programa de Acreditação de Serviços Privados de Imunização Humana (SPIH) da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Isto atesta a excelência dos seus profissionais, instalações, organização administrativa e funcional.

O serviço de vacinas está disponível nas cidades de Brasília, Anápolis, Salvador, São José dos Campos, Uberaba e Uberlândia. Visite uma de nossas unidades que contam com esse diferencial e saiba mais.  Abaixo, disponibilizamos para você os calendários de vacinação com as indicações e esquemas para as diferentes fases da vida.

Calendário de Vacinação - Adultos
Calendário de Vacinação - Adolescentes
Calendário de Vacinação - Crianças
​Calendário de Vacinação - Prematuros
Calendário de Vacinação - Idosos

O que é vacina?

As vacinas são produzidas com microrganismos atenuados (enfraquecidos), inativados (mortos) ou produtos deles, como as toxinas, por exemplo. As imunizações visam estimular o nosso corpo para que ele produza anticorpos e reaja de forma mais branda do que se tivesse a infecção. Isto permite que nosso organismo saiba como se defender caso entre em contato com o microrganismo selvagem, não vacinal.

A primeira vacina foi obtida de forma artesanal, por meio da inoculação da secreção de um doente em uma pessoa saudável, que tornou-se imune à doença. Assim foi descoberta a imunização, ainda no século XVIII. O século XX foi considerado o “século das vacinas” por toda evolução e avanços tecnológicos adicionados a estas.

Como funciona uma vacina?

Quando os microrganismos da doença entram no organismo humano eles começam a se reproduzir. O sistema imunológico reconhece esses microrganismos como invasores estranhos e reage produzindo proteínas, chamadas anticorpos.

A primeira função destes anticorpos é ajudar a destruir os germes que estão deixando a pessoa doente e, embora os anticorpos não ajam rápido o suficiente para impedir que a indivíduo fique doente, eles auxiliam a eliminá-los e controlar o tempo e sintomatologia da doença.

A segunda função dos anticorpos é proteger contra infecções futuras. Os anticorpos permanecem na corrente sanguínea e se os mesmos germes tentam infectá-lo novamente – mesmo depois de muitos anos – os anticorpos virão em sua defesa de maneira mais experiente. É por isso que, uma vez tendo doenças como sarampo ou catapora, nunca mais os sintomas se repetem, embora possam ser expostos aos agentes várias vezes durante sua vida. Nessa situação, os anticorpos destroem os germes antes que eles tenham chance de deixar a pessoa doente. Esta é a imunidade semelhante à gerada pela vacina. Ou seja, as vacinas trabalham de forma semelhante às infecções, estimulando o sistema imune a produzir respostas imunológicas, de defesa. Quando estamos vacinados e entramos em contato com os microrganismos das vacinas já recebidas, o nosso organismo sabiamente os reconhece e não permite adoecermos. Algumas vacinas, com o tempo, podem diminuir o seu poder de proteção, sendo necessárias novas doses, reconhecidas como reforço.

Por que nos vacinarmos?

Porque é maneira mais simples, branda e segura de se evitar doenças.

O esquema de vacinação, número de doses e modo de aplicação, dependem do tipo de vacina. Para algumas imunizações, apenas com uma ou duas doses há a produção adequada de anticorpos, já outras necessitam de três ou mais doses e até reforços, para que se adquira a proteção contra a doença. Veja os calendários para entender melhor o que é um esquema de vacinação.

Desculpe, a área que você está acessando só está disponível em português.

Baixe nosso Aplicativo

Você está em:

Enviar instruções
por e-mail:

Enviar resultados
por e-mail: